Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Peru - Um País Inesquecível! Lima - Parte 1


O desejo de conhecer o Peru já era um sonho antigo, realizado agora em outubro de 2014, vou dividir esse post em 3 etapas, na primeira falarei sobre Lima, o segundo será sobre Cusco e a terceira parte sobre o Vale Sagrado e Machu Pichu.

Lembro que a melhor época para quem pretende conhecer Machu Pichu é viajar de abril até novembro, meses com menos possibilidade de chuvas que podem atrapalhar o passeio.

Viajamos para Lima pela LAN, via São Paulo, chegamos por volta das 22:30 em Lima, e fomos para o no Hotel Estelar de Miraflores https://www.booking.com/hotel/pe/estelar-miraflores.pt-br.html?aid=383859 

Quem parte do Rio de Janeiro pode ir direto a Lima pela TACA que oferece vôos diretos que chegam por volta das 09:30 da manhã em Lima, portanto, quem não pretende parar em Lima talvez seja a melhor opção, pois dá para seguir para Cusco ou outro destino no mesmo dia.

Nós ficamos em Lima por 3 noites, sendo que a primeira já chegamos tarde no hotel, então de fato foram 2 dias inteiros em Lima, o que é suficiente para conhecer Lima.

No primeiro dia passeamos pelo famoso Malecon de Miraflores, local que sempre tive curiosidade de conhecer por adorar a literatura de Mario Vargas Llosa, passamos pelo Shopping Larcomar e pelo Parque do Amor que é inspirado no Parque Guell em Barcelona.



Vista do Shopping Larcomar

Vista do Malécon de Miraflores


Parque do Amor - El beso

Vista de dentro do Larcomar
 Fomos almoçar no famoso restaurante Central (http://centralrestaurante.com.pe/), que ganhou o prêmio este ano de melhor restaurante da América Latina, pela revista britânica “Restaurant”. Lembre-se de fazer a reserva, pois é difícil arrumar uma mesa. A comida é maravilhosa de sabor inesquecível, aliás, a melhor coisa em Lima a meu ver é a culinária, a cidade não tem muitos outros atrativos turísticos, além da culinária e para quem curte jogar em Cassinos.
Salão principal do Restaurante Central
 A tarde fomos conhecer as ruínas de Huaca Pucllana, que era um centro de cerimônias da população que habitava aquele local entre os anos 200 e 700 D.C., este atrativo vale a pena conhecer. Impressionam as construções de mais de 25 metros de altura datados do século II. O local tem um pequeno museu e um restaurante aberto para almoço e jantar. O ingresso para conhecer o sitio arqueológico custa 12 soles, com visita guiada em espanhol ou inglês. Jantamos no bairro do Barranco, bairro mais boêmio de Lima, fica bem perto de Miraflores e tem uma rua com diversos bares e restaurantes.


Huaca Pucllana

Vista de cima das ruinas de Huaca Pucllana

No segundo dia, amanheceu nublado novamente o que é normal em Lima. Disseram-nos que 70% dos dias não chove e nem faz sol (o clima é meio desértico)
Resolvemos pegar um city tour para conhecer o centro histórico de Lima. O tour que pegamos partiu do Larcomar, passando pelo bairro do Barranco, Miraflores, San Isidro e indo em direção ao Centro, onde passamos pela Praça de San Martin, Praça Maior, onde o ônibus parou e seguimos caminhando para conhecer o Convento de São Francisco e suas Catacumbas. O tour demora cerca de 4 horas e é uma boa alternativa para quem tem pouco tempo e quer conhecer a cidade, custou 75 soles por pessoa.



Plaza de Armas

Plaza de Armas

Palácio do Governo

 A noite fomos jantar nas ruínas de Huaca Pucllana. Esse programa vale muito a pena, pois a gente sempre pensa que no local turístico a comida não será lá essas coisas, mas no resturante de Huaca Pucllana (http://www.resthuacapucllana.com/es/) a conversa é diferente, se come muito bem por lá, e o local é concorrido pelos locais também, portanto não esqueça de fazer sua reserva se pretende ir.


Huaca Pucllana de noite - Vista do Restaurante


Dica de transfer entre o aeroporto e o hotel – Pegamos o Taxi Green que tem um guichê logo na saída do aeroporto de lima, custou até Miraflores cerca de R$ 40,00 
Dicas de Hotéis em Lima:
1)     Hotel JW Marriot – 5 estrelas - Localizado em frente ao shopping Larcomar em Miraflores, prédio lindo e imponente - https://www.booking.com/hotel/pe/jw-marriott-lima.pt-br.html?aid=383859;
2)     Hotel Estelar Miraflores – 5 estrelas – com tarifa bem acessível, super bem localizado -  https://www.booking.com/hotel/pe/estelar-miraflores.pt-br.html?aid=383859
3)     Hotel Íbis – 4 estrelas – hotel simples, mas super bem localizado. https://www.booking.com/hotel/pe/ibis-larco-miraflores.pt-br.html?aid=383859;
Dicas de Restaurantes em Lima:

1)     Restaurante Central – http://centralrestaurante.com.pe/)
2)     Restaurante Astrid y Gastón – Fica em San Isidro e por anos ganhou o título de melhor restaurante de Lima http://www.astridygaston.com/reservas
3)     Restaurante preferida -  http://www.restaurantelapreferida.com/index-4.html
4)Restaurante Huaca Pucllana - Já mencionado no post http://www.resthuacapucllana.com/es/
 5) Restaurante Rosa Nautica - É o único restaurante num grande deck em cima do mar em frente a praia, maravilhosa vista. http://www.larosanautica.com/


Do Malecon se vê o Rosa Nautica

 

segunda-feira, 31 de março de 2014

Fernando de Noronha - A ilha mágica!


Chegamos em Noronha numa quarta-feira do mês de março de 2014, para passarmos 5 dias, fazia sol com poucas nuvens, com temperatura de 29 graus, ao embarcar em Recife rumo a Noronha, já percebemos que seria uma aventura diferente de todos os lugares visitados anteriormente, cabe dizer que já temos na bagagem viagens para vários paraísos naturais por vários lugares do mundo, Ásia, Europa e América. 

A primeira dica vai para os fotógrafos de plantão, quem deseja fotografar a ilha de cima lembre-se de marcar o assento em uma das janelas do lado esquerdo da aeronave, onde ao nos aproximarmos da ilha é possível visualizar as belezas naturais da mágica ilha, como o Morro do Pico, Morro Dois Irmãos, Morro de Fora. 

Ao pousarmos desembarcamos no pequeno Aeroporto de Fernando de Noronha que recebe 3 voos comerciais diários, sendo que 2 deles provenientes de Recife (Gol e Azul) e o outro de Natal (Azul). Todos os voos se concentram na parte da tarde. Lembro que Noronha está 1 hora a frente do fuso horário de Brasília. 

Para entrar em Noronha é preciso pagar a Taxa de Preservação Ambiental (TPA) que atualmente está custando R$48,20 e pode ser paga no aeroporto ou pela internet através de boleto bancário, cartão de crédito ou dinheiro.  

Pelo seguinte link http://www.noronha.pe.gov.br/ é possível pagar a taxa antes de chegar à ilha, evitando uma fila que se forma ao desembarcarmos no aeroporto, então a minha sugestão é de que se preencha o formulário e pague a Taxa antes de embarcar, para não perder tempo e poder logo desfrutar a Ilha.  

Noronha é uma Ilha bem pequena, a estrada que corta a ilha de uma lado a outro tem cerca de 8 KM, é a menor estrada do Brasil. A Ilha tem cerca de 2.600 habitantes. 

Passamos na pousada e deixamos nossas malas e fomos direto encontrar com um casal querido de amigos que nos apanhou de buggy e nos levaram para dar o primeiro mergulho na Praia da Conceição.

Atualmente Noronha conta com diversas pousadas, porém, todas são bem pequenas, por isso recomenda-se que efetue reserva antes de chegar à ilha para não correr o risco de não encontrar um local para dormir ao chegar .

Importante lembrar de levar na mala todos os remédios, filtro solar, repelente, que for precisar usar nos dias de viagem, pois na ilha tudo é bem mais caro do que no continente, além disso, é capaz de não encontrar na Ilha.

A Ilha só tem um hospital pequeno que só atende casos bem simples, qualquer coisa um pouco mais séria, até mesmo um dedinho quebrado, a pessoa é removida para o continente, portanto, é bom que quem pretende viajar para Noronha esteja em boas condições físicas e de saúde.

Tudo na ilha é muito rígido e controlado, temos que pensar que isso tem o seu lado bom, pois queremos que esse patrimônio natural seja preservado por muitos anos, e caso assim não fosse provavelmente a natureza da Ilha não estaria conservada desta forma virgem e exuberante que é!


Pousadas 

Vou indicar aqui 3 pousadas que conheci em Fernando de Noronha, todas bastantes confortáveis para os padrões de infraestrutura da ilha, vale lembrar que a maioria delas é bem simples.  

Dentre as mais sofisticadas pousadas que visitamos em Noronha, a Pousada do Zé Maria reúne uma bela vista, piscina, o atendimento, as acomodações, a localização, o restaurante, talvez seja a pousada mais famosa de Noronha, por ser bastante antiga, mas realmente ela cumpre com os objetivos de uma pousada sofisticada numa ilha com infraestrutura um pouco precária, que nem é Fernando de Noronha.  

A pousada é uma das maiores da ilha e só tem 21 quartos, possui 3 tipos de acomodação. A pousada ainda conta com o famoso restaurante do Zé Maria. 

Pousada Naiepe, foi a que nos hospedamos e reúne preço e qualidade, localizada bem próxima a Vila dos Remédios, do lado da praça flamboyant, é uma pousada bem pequena com apenas 4 quartos, mas isso faz com que os proprietários deem atendimento totalmente personalizado a cada um de seus hóspedes, e assim acabamos nos sentindo em casa. 

A casa onde fica a pousada é um charme, decorada nos mínimos detalhes com muito bom gosto. Cada quarto tem seu nome, os quartos não são muito grandes, mas contam com uma bela ducha e camas muito confortáveis. O café da manhã é sempre uma surpresa sendo que cada dia o pessoal da pousada prepara coisas novas para todos os paladares. Além disso, fica a disposição dos hóspedes durante a tarde um bolinho, biscoitos, café. 
Pousada Naiepe

Recomendo  também a Pousada Solar dos Ventos, localizada bem pertinho da Praia do Sueste, que fica próxima ao aeroporto, um pouco mais afastada do Centro, perfeita para quem procura relaxar com uma vista maravilhosa. A Pousada é uma graça, o atendimento é ótimo. Situada no topo da Montanha com vista para praia do Sueste, todos os bangalôs tem essa vista encantadora. Fica ao lado da Pousada Maravilha que é a mais cara e sofisticada de Noronha. 


Passeios  

As praias são os pontos de maior procura da ilha e são várias as praias da ilha, as do mar de dentro que são: Praia do Sancho, Baía dos Porcos, Cacimba do Padre, Praia do Bode, Praia Americano, Praia Boldró, Praia da Conceição, Praia do Meio, Praia do Cachorro, Praia do Porto Santo Antônio 
Praia do Cachorro


Do outro lado da ilha temos as praias do Mar de Fora que são: Praia Leão, Baía do Sueste, Praia Atalaia e Praia Caieiras. 

São vários os passeios oferecidos pelos receptivos de Noronha. Um deles é o chamado Ilha Tour que nós não fizemos, pois estávamos com o buggy alugado e preferimos ir a cada praia por nossa conta, mas para quem tem poucos dias na Ilha, talvez seja uma maneira rápida de conhecer todas as praias, já que o tour percorre boa parte delas, saindo pela manhã e voltando no final da tarde, onde a última parada é no Forte do Boldró. 

Forte do Boldró


Outro passeio constantemente oferecido pelos receptivos é o Passeio de Barco, que tem a duração de 3 horas, que consiste percorrer toda a costa do mar de dentro de ponta a ponta, com parada para banho na Baía do Sancho. Se derem sorte, como nós demos é possível ver vários golfinhos ao longo do passeio! 


O barco retorna para o Porto Santo Antônio, e quem quiser pode optar por fazer o passeio de plana sub, onde você fica sendo rebocado pelo barco por cerca de 30 minutos, apoiado em uma pranchinha e dar para vislumbrar o mundo submarino, como na foto abaixo. 



Importante lembrar que para entrarmos na Área do Parque que é o PARNAMAR, formado por 2/3 da Ilha principal e todas as Ilhas secundárias, concentrando a Praia do Atalaia, Baía do Sueste, a Praia do Leão, a Baía dos Golfinhos e a Baía do Sancho e para quem vai fazer o passeio de barco, já que quando fazemos entramos dentro da Área do Parque, entre outros lugares, é preciso comprar o ingresso pelo seguinte link: https://www.parnanoronha.com.br/vendas/vendaonline.aspx 

O Ingresso custa R$75,00 para o Brasileiro e R$150,00 para o estrangeiro e dá direito ao turista ter acesso a todas estas atrações pelo período de 10 dias. É possível comprar o ingresso na própria Ilha, basta apresentar um documento com foto e o número do CPF para os brasileiros. O ingresso é vendido na sede do ICMBio, ou na Praça do Flamboyant, mesmo quem adquire pela internet tem que ir num desses locais para retirar o cartão que te dá acesso as áreas do PARNAMAR 

Um belo passeio é fazer a trilha até a Praia do Atalaia, de onde se vê o Morro do Frade, é possível fazer a trilha longa e a curta, é preciso agendar o horário do passeio no ICMBio, optamos pela trilha curta, após uma caminhada de 20 minutos, chegamos a primeira piscina natural, onde é possível mergulhar com uso obrigatório de colete salva vidas e podemos ver uma porção de peixinhos coloridos e até pequenos tubarões.  





Tudo depende da maré, que quando sobe leva esses animais para dentro da piscina natural. A Maré também influencia no horário dos passeios, por isso só é possível saber os horários disponíveis quando se agenda o passeio. O passeio da trilha curta tem a duração de 2 horas. A trilha longa tem a duração de 4 horas e é possível ver mais 2 piscinas naturais além de um belo mirante. 

Outra passeio que fizemos foi a Trilha dos Golfinhos, o começo desta trilha é no PIC (ponto de informação e controle) do Golfinho Sancho. A trilha tem cerca de 1.400 metros, do mirante do Golfinho é possível avistar  vários golfinhos e depois caminhar até o Mirante do Sancho, neste caminho encontramos mais 3 mirantes, onde se tiram belas fotos. Depois da escada que desce para praia, pode-se continuar andando até o Mirante dos Dois Irmãos. 
Praia do Sancho vista do Mirante do Golfinho




A Praia do Sancho realmente faz jus ao título de ser considerada a praia mais bonita do mundo, o azul turquesa impressiona a vista do cenário mais marcante de Noronha, a praia quase não tem ondas, seu mar tranquilo proporciona um banho maravilhoso. Conhecer a praia do Sancho é indispensável e inesquecível. 



A Praia do Sueste  é um lugar perfeito para passar uma tarde, um dos melhores acesso para as famílias. De mar calmo e vista estonteante, um ótimo local para fazer o mergulho livre, fizemos o mergulho conseguimos ver 3 tartarugas gigantes e vários pequenos tubarões. Muito Lindo! É obrigatório o uso de colete salva vidas para evitar pisar nos corais. 


A Praia da Conceição é uma praia fora do Parque, embora tenha bastante ondas e por isso concentra surfistas, depois da arrebentação o mergulho é espetacular. É a única que tem um Bar na beira da praia, o Bar do Duda Rei, onde é possível apreciar uma bebidinha e comer um peixinho fresco na beira da praia com pé na areia. O Por do sol na praia é muito bonito, é possível ver o Morro do Pico e de longe o Morro dos 2 Irmãos.
Por do sol da Praia da Conceição


A Praia da Cacimba do Padre é a preferida dos surfistas, conhecida como o Havaí brasileiro, os melhores meses para quem quer pegar onda são janeiro e fevereiro. Desta praia é que alcançamos a Baía dos Porcos, o acesso a pé se dá pelo lado esquerdo da Praia Cacimba do Padre por um caminho de pedras. A visitação na Baía dos Porcos só é possível na maré baixa.
Praia da Cacimba do Padre


A Praia do Leão é localizada ao lado da Praia do Sueste, é o local de desova da Tartaruga Verde, um santuário da espécie. Um refúgio para os visitantes que buscam a paz e natureza, é localizada no mar de fora, por isso o mar tem correnteza bem forte. 
Praia do Leão


Restaurantes  

A ilha tem vários restaurantes com diversas culinárias, experimentamos algum deles os que eu vou citar aqui.  
1) Varanda - Com vista para o Mar de Fora, comemos a Moqueca de Peixe com camarão, estava deliciosa e a farofinha é conhecida na ilha. Muito Boa! 


2) Mergulhão - Lindo para o por do sol, com vista para o porto de Santo Antônio, vale a pena tomar um drink e ver o por do sol, os belisquetes são uma delícia, mas também oferece pratos para almoço e jantar. 


3) Cacimba Bistrô - Fomos na primeiro dia, foi indicado pelos nossos amigos que já estavam na ilha há uns dias. Localizado bem perto da praça da Vila dos Remédios, do mesmo chef do Restaurante Varanda.


4) Restaurante do Zé Maria - Localizado dentro da pousada do Zé Maria, todas quartas e sábados a noite oferece o Festival Gastronômico, com várias opções de pratos diferentes. Nas quintas-feiras é a vez da Pizza, além do serviço à la carte. É possível optar por comer Sushis e Sashimis. 

5) Restaurante da Pousada Maravilha - Localizado dentro da Pousada Maravilha que fica na praia do Sueste, é preciso reservar, caso não esteja hospedado na pousada, fiquem atentos que os preços que em Noronha já são altos, neste restaurante são mais altos ainda, mas comida é muito boa e extremamente sofisticada. 

6) Xica da Silva - Perto da praça do flamboyant, oferece pratos variados, experimentamos o peixe mestiço, prato recomendado pelo chef da casa, muito e leve e gostoso! 


Atrações Noturnas 

Todo dia acontecem palestras na sede do Projeto Tamar na vila dos Remédios, elas começam às 20:30 e são gratuitas 
Toda quarta-feira é dia de forró no Bar do Cachorro na praça da Vila dos Remédios, o ingresso custa R$15,00 
Já na quinta é dia de Reggae na Pizzaria Muzenza que fica ao lado da Igreja da Pracinha da Vila dos Remédios. 

Transporte 

O transporte na ilha pode ser feito de buggy, táxis, ônibus e a pé. As distâncias não são muito grandes, mas a ilha não é muito plana, tendo diversos pontos de ladeiras o que faz com que as caminhadas sejam um pouco cansativas para se deslocar de uma praia para outra.  
Na minha opinião a melhor forma de desbravar a ilha é alugar um buggy que fica em torno de R$150,00 a diária, devo lembrar que a ilha só tem um posto de gasolina e ele fecha as 19:00 então é bom colocar gasolina antes disso para não ficar na mão. 
O mais engraçado é a forma de devolução do buggy, você vai até o aeroporto e deixa o buggy estacionado com a chave na ignição, sem ninguém para olhar o estado do buggy, mais tarde o dono passa no aeroporto para recolher os carros. 

O ônibus tem rota que abrange quase todos os pontos da ilha a passagem sai por R$3,00, e passa com certa frequência, inclusive a noite. 
A ilha também conta com uma boa quantidade de táxis, é possível chamar o táxi, o ponto deles se localiza na praça do flamboyant. As corridas giram em torno de R$20,00 

No último dia, nos despedimos com gostinho de quero mais, e com uma certeza de que queremos voltar a este paraíso natural o quanto antes possível!